Laticínios do Estado segura o preço e leite segue sem aumento

0

Apesar da entressafra, que tende a reduzir a produção de leite devido à estiagem que assola Mato Grosso do Sul no período de inverno, a indústria laticínia do Estado está segurando o preço do leite de saquinho, popularmente conhecido como “barriga mole”, e os derivados do produto não apresentaram reajuste nos últimos meses. A informação é do Silems (Sindicato das Indústrias de Laticínios de Mato Grosso do Sul), que realizou um levantamento junto às principais indústrias do segmento no Estado.

Publicidade

Segundo a presidente do Silems, Milene Nantes, o preço do litro do leite de saquinho tem girado em torno de R$ 2,90 a R$ 3, nos supermercados e padarias de Campo Grande desde maio deste ano, quando houve a última alteração. “Nós esperávamos ter um reajuste a partir de junho, quando começasse o período da entressafra, mas a queda no consumo não permitiu e o mercado do leite segue estagnado, tanto em termos de produção, quanto de consumo”, afirmou.

A empresária explica que essa realidade não é uma exclusividade de Mato Grosso do Sul e que outros Estados apresentam as mesmas dificuldades. “É uma situação preocupante, muito por causa da crise econômica que vivemos e do grande número de desempregados. Tenho falado com empresários e presidentes de sindicatos de outros Estados e a preocupação é a mesma”, acrescentou.

Ainda conforme Milene Nantes, a cadeia do leite é bastante frágil e precisa de uma atenção especial para a retomada. “Vivemos um período complicado, porque os produtores rurais têm deixado a atividade e cada vez a produção cai mais em Mato Grosso do Sul, tanto que costumo dizer que produtor de leite é um profissional em extinção por aqui e precisamos de uma atenção especial das autoridades, do governo, porque estamos muito preocupados”, finalizou.

 

 

Fonte: SulNews

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.